Eu tenho um sonho

    Levar a vida mais devagar.  Sem ter que ficar correndo atrás de grana, de oportunidades, nem de possibilidades. Descobrir o que já está aí, com tempo e cuidado.  Naturalmente.

    Queria mais silêncio para ouvir os sons. E não queria ouvir tiros. Não queria conviver com as pessoas degoladas no Afeganistão, ou com a visão repedida de um novo político ladrão, 100 vezes por dia. E não queria sentir tanto medo.

     Adoraria reaprender a brincar, com a mesma seriedade com que as crianças brincam, simplesmente porque se entregam completamente para a vida.

     Queria tudo de mais simples para poder me deleitar com a complexidade da vida. Queria o trato afável dos amigos. A cerveja no fim da tarde com a prosa instigante.

     Queria poder observar o belo, num belo lugar. Eu não me cansaria de olhar.

     E queria aprender o que não sei, inventar coisas que não inventei, construir pensamentos que nunca antes pensei e conceber projetos que mostrassem uma nova realidade, para transformar a realidade que está aí.

Por isso estou fazendo a Ecovila Confraria apostando que o sonho pode se realizar. Vamos construir uma saída coletiva para as crises?